Medieval Celebrations – Part 2

Kodak TriX 400 is so far, my (Sara) favorite black and white film. You can do everything.

It has a beautiful tone a compact structure and high resolution. The images are bold, crisp and the little grain they have for an ISO of 400 isn’t distracting. This rigid and severe appearance of the tones of this film brought some seriousness and reputation to the B&W photograph.

Because of its large latitude of exposure, this film forgives photographers of any exposure error, in fact, it can overexpose up to 5 stops and under-expose 2 stops and continue with interesting images. It becomes an ideal film for anyone who is starting out in analog photography or for anyone who uses the “kids” machines (like me! Ahaha).

Its versatility allows us to use the pull process without big consequences and with satisfactory results. This aspect made this film become my favorite. This process is a sneaky way of making the film more sensitive to light. And the TriX 400 behaves beautifully.

On this trip I didn’t have the opportunity to order a film more sensitive than ISO 400 for the night photos and knowing its stability, I had no doubt that it was the best for what I needed.
Kodak recommends pulling up to 2 stops, but I needed more so I went up to ISO 3200 (3 stops).
The grain isn’t intrusive. The tonality is more contrasted because the gray scale is reduced, but remarkably well preserved. Highlights hold an acceptable amount of detail, but in the shadows there may be some loss.

I don’t find technical disadvantages in this B&W film, but I think that its great disadvantage could be that it doesn’t stand out in nothing. There are other B&W film on the market as well, if not better than this.

 

[Portuguese]

Kodak TriX 400 é até agora, o meu (sara) rolo de preto e branco favorito. É um rolo onde se pode fazer tudo.

Tem um tonalidade bonita, um estrutura compacta e alta resolução. As imagens são arrojadas, nítidas e o pouco grão que tem para um ISO de 400 não é distractivo. Esta aparência rígida e severa dos tons deste rolo trouxeram alguma seriedade e reputação à fotografia PB.

Devido à sua grande latitude de exposição, este rolo perdoa os fotógrafos de qualquer erro relacionado com a exposição, de facto, dá para sobre-expor até 5 stops e sub-expor 2 stops e continuar com imagens interessantes. Torna-se num filme ideal para quem está a começar na fotografia analógica ou para quem usa máquinas de brincar (como eu! ahaha)

A sua versatilidade permite usarmos o processo de puxar sem grandes consequências e com resultados satisfatórios. Este aspecto fez com que este rolo se tornasse o meu favorito. Este processo é uma forma sorrateira de tornar o filme mais sensível à luz. E o TriX 400 porta-se lindamente.

Nesta viagem não tive oportunidade de encomendar um filme mais sensível do que ISO 400 para as foto à noite e sabendo da estabilidade deste, não tive dúvida em que era o melhor para aquilo que precisava.
A kodak recomenda puxar até 2 stops, mas eu precisava de mais por isso fui até ao ISO 3200 (3 stops).
O grão não é intrusivo. A tonalidade é mais contrastada pois a sua escala de cinzentos é reduzida, mas notavelmente bem preservada. Os destaques retém uma quantidade aceitável de detalhes, mas nas sombras poderá haver alguma perda.

Não encontro desvantagens técnicas neste rolo PB, mas penso que a sua grande desvantagem poderá ser o facto dele não se destacar em nada. Existem no mercado outro rolos PB igualmente ou senão melhores do que este.

Kodak TriX 400 – Pushed to 3200 ISO
Kodak TriX400 – Pushed to 1600 ISO

Twin Brothers . Sara Martins

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s